Pular para o conteúdo principal

Porta dos Fundos


Em janeiro de 2011 quando Agnelo Queiroz tomou posse, nós brasilienses geramos uma expectativa positiva de que as vergonhas passadas no ano anterior não se repetiriam. Prometeu estabelecer ordem em 100 dias concluiu esse ciclo de quatro anos e fracassou. Claro que teve pontos positivos.....quais mesmos?


- Brigou com empresários do transporte dando início a uma nova visão de modalidade, mas não passou disso;

- Brigou com servidores, mas com muitas resistências aumentou salários de alguns outros;

- Conduziu uma transição limpa (DF em ação), diria transparente;

- Não se ouviu noticias de corrupção, "meno male".

Mas o chefe do executivo local surpreendeu a todos da capital da pior forma possível, gastou muito em obras muito bem faturadas e mesmo assim não capitalizou politicamente a seu favor os feitos.

Tratou os problemas do Distrito Federal com indiferença e pouca criatividade. Não foi feliz nas escolhas do secretariado e nem tratou as relações trabalhistas diferente das judicadas pelo governo federal, procurou criminalizar todo processo característica de um fascismo disfarçado.

Esse comportamento de gestão só revelou o tamanho da depreciação politica do Partido dos Trabalhadores e da incompetência de muitos outros na gestão e trato nas relações sindicais e sociais. 

Semana passada o governador declarou através da imprensa de um possível "estelionato" referindo-se à eleição de Rodrigo Rollemberg (PSB). Não quero acreditar que nos últimos dias de governo Agnelo e ele perdeu completamente. Só cabe relembrar sua eleição em 2010 que concorrendo "sozinho" quase perdeu, gaguejava sozinho no debate. Não podemos nem comparar. 

Infelizmente o eleitor tem memoria curta. O eleitor é capaz de nem lembrar em quem votou no ultimo outubro de 2014. Mas esse mesmo eleitor(cidadão) irá lembrar que teve um governador que por sua e ingerência subtraiu de sua ceia de natal alguns itens capaz trazer sorrisos inesquecíveis. Atrasando salários e 13º. Uma vergonha para o partido que usou esses mesmos trabalhadores para chegar ao poder. 

Infelizmente isso já está passando aqui em Brasília mas o PT ainda irá governar o Brasil.

Muito feio escrever isso. Mas o médico que deveria ter sido uma referência em sua área deixou uma situação muito pior daquela que encontrou. Se ele não tivesse feito nas outras áreas absolutamente nada e tivesse melhorado a saúde do brasiliense já seria considerado um dos melhores governadores da história do DF. Utopia, assim como uma das "referencias" na educação do Brasil o "homem bom" e agora senador foi marcado por uma das piores gestão da capital federal. Algo em comum entre os dois? Sim claro que tem, alugaram a sigla para se elegerem..... nada demais.... pra esse pobre eleitor.... tudo demais.

Seria prudente demais que o governador não se pronunciasse mais. Que saisse pela porta da frente do Palácio Buriti com aplausos, infelizmente nem assim teria o "glamour" de um governador popular.


Triste.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TAGUATINGA ESTÁ COM 12OO VAGAS EM SEIS CURSOS

Com o objetivo de apoiar o trabalho de lideranças comunitárias, a Administração Regional de Taguatinga, tem o programa Escola da Comunidade, um espaço voltado para a promoção de cursos e palestras para zeladores, porteiros, síndicos, prefeitos comunitários e membros de associações de moradores. A Escola da Comunidade está com inscrições abertas para cursos de formação em cursos de formação de prefeito comunitário, síndico profissional, direito condominial, engenharia condominial, agente de portaria e primeiros socorros.


Andréa Serra, uma ex-aluna do curso de formação para síndicos, aprovou a iniciativa da escola e hoje usa o que aprendeu na gestão de seu condomínio. “Com as palestras de direito e dos engenheiros pude saber mais sobre legislação e engenharia, o que eu estou aplicando em meu condomínio”. O administrador de Taguatinga, Ricardo Lustosa Jacobina afirma que a iniciativa é um programa de sucesso da administração de Taguatinga. “A Escola da Comunidade é uma conquista de toda a p…

CONCURSO PARA CÃMARA LEGISLATIVA TERÁ 100 MIL CANDIDATOS

O tão esperado edital de abertura do concurso da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) deverá ser lançado até o mês de agosto. A informação foi divulgada pela própria Casa, que assinou o contrato com a Fundação Carlos Chagas (FCC) na última sexta-feira (7/7). Mas a espera pela distribuição das vagas nos cargos não é mais necessária. Veja abaixo para quais áreas serão destinadas as 86 oportunidades: divididas entre os cargos de técnico, consultor técnico, consultor e procurador.
O presidente da Câmara, deputado Joe Valle (PDT), espera que o concurso selecione os candidatos mais interessados em fazer carreira na casa, que tem atualmente o salário inicial de nível médio em R$ 10.143,07 e de nível superior em R$ 15.123,30. Segundo ele, a expectativa é de mais de 100 mil candidatos inscritos. Leia também:Mais de 15 mil vagas serão abertas no país até dezembro De acordo com a Casa, não haverá gastos para a realização do certame, pois a seleção será totalmente custeada pelos valores …

O SERVIDOR QUE ESPERA AUMENTO EM OUTUBRO "PODE TIRAR O CAVALINHO DACHUVA"

Escrevo este post com a profunda vontade de estar errado, todavia não sou tão otimista assim. A categoria funcional vinculada ao Governo Do Distrito Federal deverá ter uma visão de águia e planejar qualitativamente suas finanças nos próximos meses. Todos nós temos uma tendência em contar com o "ovo dentro da galinha" e realizar despesas ou pagar dívidas com créditos a receber.
O GDF tem se lastreado e se calçado por uma única linha de defesa e planejamento de governança, a Lei de Responsabilidade Fiscal. Não há outra ação propositiva concreta de desenvolvimento econômico para a capital. A "muleta" utilizada só é esquecida quando o governo anterior, o de Agnelo, se sobre põe ao atual na ingerência econômica social.
Vivemos uma crise, nisso não há novidade. Vivemos uma caos não há novidade alguma nisso. A novidade é na desculpa utilizada para justificar ações sem prumo. Falar que arrecadação não tem suprido as expectativas já não justifica o intenso e sistemático discu…