Pular para o conteúdo principal

NOTÍCIAS DE BRASÍLIA - OPINIÃO

foto: Hamilton Silva
Está tudo muito estranho aqui em Brasília, o clima mudou muito. Estamos naquele período em que começa o frio e festas juninas e a seca sinaliza para a pior seca de todos os tempos. Felizmente temos o Lago Paranoá que facilita as coisas. Mas como ia dizendo, tá tudo muito estranho; uma paradeira geral, excetuando alguns políticos locais com suas bandeiras que marcaram as suas campanhas , continuam seus projetos para não perder o compasso e ficar fora da próxima legislatura . Outros tantos servidores públicos, como os metroviários , se "lascando" de tanto stress, numa cidade que aos poucos se transforma numa grande metrópole . Tudo parece  muito estranho.

A sensação que tenho é que uma grande coisa irá acontecer nos próximos dias e não estoua falando de crise hídrica ou de algum corrupto sendo preso, acidentado (de avião) ou libertado, até porque isso já virou rotina em nosso cotidiano. Entretanto , Estou esperançoso e otimista, apesar da quantidade de notícias ruins que assolam nossa Comunidade é tão  grande que só nos resta que algo bom aconteça !Ainda que minha  intuição me remeta a grandes tragédias e comoções nacionais, todavia tudo o que podia acontecer já aconteceu. Será ?

A maior petrolífera foi assaltada, o maior país da América do Sul está falido (em lenta recuperação, mais falido), a maior nação do planeta com a maior bomba e maior incógnita da política mundial. E aqui no nosso quadrado nada acontece nem diminuto nem de valor, tirando é claro a volta daquele que não foi (preso) o tal Zé. 

O nosso quadrado, por sinal, anda judiado. O que mais temos aqui são servidores: Federais e distritais e esses estão sobrevivendo incertezas nunca antes na história desse Distrito. Mas felizmente ainda temos lembranças, ainda que remotas de um governo que nos passou 85% de reposição de perdas salariais e nem fomos tão gratos rompendo com esses logo no primeiro turno das eleições de 2014. Quisera eu ter condições de agradecer pessoalmente e olha que nem sou partidário. Mas sentimos sim falta de um governo distrital preocupado com a estabilidade emocional de seu povo, preocupado com o bem star do seu povo, não falo de obra porque final essa política pública não se firmou como sendo cultura do bem estar, mas  se transformou em cultura do "jeitinho" amigo.

Por fim tem algo muito estranho no ar, tudo parece muito frio e seco como os números do planejamento tudo dentro de um limite prudente que nos remete ao metódico calculismo de maquiável. Não sei o que está acontecendo, mas tenho certeza de que nada está parado.   

Brasília não tem vocação para proselitismo ou uma inércia duradoura e como hoje é sexta-feira quero ver a próxima semana. Acredite amigo nada está parado, portanto se movimente.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TAGUATINGA ESTÁ COM 12OO VAGAS EM SEIS CURSOS

Com o objetivo de apoiar o trabalho de lideranças comunitárias, a Administração Regional de Taguatinga, tem o programa Escola da Comunidade, um espaço voltado para a promoção de cursos e palestras para zeladores, porteiros, síndicos, prefeitos comunitários e membros de associações de moradores. A Escola da Comunidade está com inscrições abertas para cursos de formação em cursos de formação de prefeito comunitário, síndico profissional, direito condominial, engenharia condominial, agente de portaria e primeiros socorros.


Andréa Serra, uma ex-aluna do curso de formação para síndicos, aprovou a iniciativa da escola e hoje usa o que aprendeu na gestão de seu condomínio. “Com as palestras de direito e dos engenheiros pude saber mais sobre legislação e engenharia, o que eu estou aplicando em meu condomínio”. O administrador de Taguatinga, Ricardo Lustosa Jacobina afirma que a iniciativa é um programa de sucesso da administração de Taguatinga. “A Escola da Comunidade é uma conquista de toda a p…

O SERVIDOR QUE ESPERA AUMENTO EM OUTUBRO "PODE TIRAR O CAVALINHO DACHUVA"

Escrevo este post com a profunda vontade de estar errado, todavia não sou tão otimista assim. A categoria funcional vinculada ao Governo Do Distrito Federal deverá ter uma visão de águia e planejar qualitativamente suas finanças nos próximos meses. Todos nós temos uma tendência em contar com o "ovo dentro da galinha" e realizar despesas ou pagar dívidas com créditos a receber.
O GDF tem se lastreado e se calçado por uma única linha de defesa e planejamento de governança, a Lei de Responsabilidade Fiscal. Não há outra ação propositiva concreta de desenvolvimento econômico para a capital. A "muleta" utilizada só é esquecida quando o governo anterior, o de Agnelo, se sobre põe ao atual na ingerência econômica social.
Vivemos uma crise, nisso não há novidade. Vivemos uma caos não há novidade alguma nisso. A novidade é na desculpa utilizada para justificar ações sem prumo. Falar que arrecadação não tem suprido as expectativas já não justifica o intenso e sistemático discu…

ECONOMIA E A LEI DA ESCASSEZ

Em Economia tudo se resume a uma restrição quase que física - a lei da escassez, isto é, produzir o máximo de bens e serviços a partir dos recursos escassos disponíveis a cada sociedade. Se uma quantidade infinita de cada bem pudesse ser produzida, se os desejos humanos pudessem ser completamente satisfeitos, não importaria que uma quantidade excessiva de certo bem fosse de fato produzida. Nem importaria que os recursos disponíveis: trabalho, terra e capital (este deve ser entendido como máquinas, edifícios, matérias-primas etc.) fossem combinados irracionalmente para produção de bens. Não havendo o problema da escassez, não faz sentido se falar em desperdício ou em uso irracional dos recursos e na realidade só existiriam os "bens livres". Bastaria fazer um pedido e, pronto, um carro apareceria de graça.
Na realidade, ocorre que a escassez dos recursos disponíveis acaba por gerar a escassez dos bens - chamados "bens econômicos". Por exemplo: as jazidas de minério de…